domingo, 20 de agosto de 2017

Se você escolheu a solidão, é bom que esteja preparado. A solidão nunca anda sozinha. Ela é uma criança que morre de medo do escuro e prefere molhar a cama. Geralmente o silêncio a acompanha. Se você não conhece o silêncio, saiba que ele conduz a grande música humana. O silêncio é um maestro talentoso. Quer dizer, ele é um filho da puta insensível e não tolera erros. Seu spalla, o violinista número um, último a entrar no palco e responsável pela afinação da orquestra, é a loucura.
Solidão, silêncio e loucura compõem o kit básico de sobrevivência dos homens de boa vontade. É preciso conhecer a cidade onde vivemos. A cidade é uma sala de cinema lotada e você não pode sequer acender um cigarro e relaxar. Goiânia, Avellaneda ou Quixadá, dá na mesma. Sem aviso prévio, Anita, Carlinhos Brown ou Satanás, baronete das trevas e da música gospel, dão o ar da graça.
É preciso fé, irmãos. Fé na solidão, no silêncio e na loucura. A santíssima trindade. A solidão é o Pai, o silêncio é o Filho e a loucura, claro, é o Espírito Santo. Amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário